terça-feira, 31 de março de 2015

"Twelve angry men" is in the theater!

           A group of high school students went to Jaraguá Theater (in Novotel Jaraguá, at 71, Martins Fontes street, São Paulo downtown) to see the play "Doze Homens e Uma Sentença". The play is a drama written by Sidney Lumet, an American director, producer and screenwriter with over 50 films to his credit.
The play is adapted from Lumet's film "12 Angry Men" (1957), It's the story of a dozen individuals, in a New York City courthouse, who are in charge of reaching a verdict. The defendant is a teenager boy who is accused of stabbing his father to death and the decision of convicting or absolving him must be unanimous. The conflict begins when one of the twelve jurors (this character is played by the actor Norival Rizzo) is not so sure about the defendant's guilt and it's exactly because of it that he is the dissonant vote of the group who has already decided by condemnation. Little by little, the juror number 08 presents convincing arguments that make all the other jurors rethink their position.
In 1997 a remake of the film under the same title was released by MGM and in 2007 "12 Angry Men" was selected for preservation in the United States National Film Registry by the Library of Congress as being culturally and historically significant.
At the end of the play, the students had the opportunity of meeting the actors and they kindly talked and gave autographs to our group. Under the direction of Eduardo Tolentino Araújo the play debuted on November, 19th 2010 and based on our group's opinion, it's highly recommended!

Post Question: For the students (or anyone else), who saw the play, the movie or read the script:
- If you were one of the jurors, what would be your vote, in the beginning of the deliberation?
-  If you were one of the jurors, based on your personality, which one would you be? Why?

Tip: To watch the 1957 film (Portuguese subtitles ), just click here.

11 comentários:

Anônimo disse...

Isabella Pitol nº10 2ºE - EM

1-) Desde o início eu votaria inocente, pois como provaram no filme, não haviam provas concretas ou suficientes, portanto não se pode condenar o réu.

2-) Eu seria o primeiro homem que votou inocente, pois eu nunca condenaria uma pessoa à morte sem provas concretas.

Anônimo disse...

Gustavo Bertoli No 12 1o D

1)Primeiro procuraia saber sobre tudo que realmente aconteceu na noite do crime, votaria inocente desde o inicio.

2)Ter a vida de uma pessoa em suas maos é MUITA responsabilidade, e nao se pode simplesmente btincar com isso como alguns jurados fizeram, por isso seria o primeiro que votou inocente.

Anônimo disse...


Letícia Yumi nº13 2ºAnoE
1)No começo eu consideraria o jovem culpado,apesar de não possuir nenhuma experiência em advocacia, concordaria com os depoimentos das testemunhas.
2)Eu seria o homem que foi o penúltimo a concordar com a inocência do jovem que estava sendo acusado, pois gostaria de argumentos sensatos que fizessem com que eu mudasse a minha opinião.

Anônimo disse...

I think my vote would be for inoscente not think a "child" under 16 years of age should receive the death penalty, I would be sworn from the start voted for innocent.
Beatriz Mota 1ano D numero :2

Anônimo disse...

Giovana Hungaro 1ºE nº12

1. Meu voto seria contra a punição, mas não por ser a favor do acusado, e sim por justiça, porque não é justo tirar a vida de alguém sem ter provas concretas.

2. Seria o jurado que inicialmente era a favor da condenação, e tentava mostrar sua opinião com argumentos que ele acreditava para convencer o único que era contra, mas depois foi convencido por ele de que as provas não eram suficientes para condenar.

Anônimo disse...

1-) meu voto seria no inocente, pois não haviam provas concretas
2-) eu seria o homem que voltou no inocente pois como eu poderia julgar alguém sem ter provas concretas
Gabriela Perrone nº10 1ºE

Anônimo disse...

Helena Lelli 1o D 13

1} Inocente
2} O que o inocentou desde o começo, porque não colocaria uma vida em jogo sem ter absoluta certeza dos fatos

Anônimo disse...

Otávio Zafra 1D N 27. 1- Inocente 2- Eu seria o jurado que era contra a condenação dês do início pois temos que ter prova para condenar concretas para condenar alguém em um caso tão importante

Anônimo disse...

1 inocente
2 eu seria o penúltimo a falar que o jovem é inocente, pois gosto de argumentos
Otavio Zafra 1D numero : 27

mateus blanco disse...



Mateus Blanco n°26 1°C
1-) Desde o início eu votaria inocente, não haviam provas concretas ou suficientes

2-) Eu seria o primeiro homem a voltar inocente, pois eu nunca condenaria uma pessoa à morte sem provas concretas.

Paula Boza disse...

1 - No inicio meu voto ia ser "culpado"
2-Eu seria o jurado que inicialmente era a favor da condenação mas que depois do "jurado 8" der explicações convincentes eu iria mudar meu veredito para inocente.
Anna Julia Banin Boza - 1°B